Defesa Chaparini

Jornalista gaúcho vence ação contra Ronaldo Fenômeno após mais de uma década na Justiça

Aveline entrou com ação após episódio ocorrido na Copa do Mundo Aveline entrou com ação após episódio ocorrido na Copa do Mundo Foto: Reprodução / Facebook

O ex-jogador e hoje empresário Ronaldo Luís Nazário de Lima, o Ronaldo Fenômeno, terá de pagar reparação moral de R$ 30 mil, além de juros legais, ao jornalista gaúcho José Aveline Neto, proprietário e editor da revista Goool. A determinação da 3ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro se dá sobre episódio ocorrido em 2002, durante uma festa de confraternização da seleção brasileira na Coreia do Sul.

 

À época, Ronaldo arrebatou uma câmera fotográfica de Aveline e destruiu o filme. A reação do ex-jogador foi motivada porque o profissional de imprensa fotografava os atletas numa boate da cidade de Seogwipo, após o Brasil vencer a China em jogo da Copa do Japão, e o “Fenômeno” quis impedi-lo de fotografar Ronaldinho Gaúcho.

 

O relator do processo, desembargador Fernando Foch, decidiu pela correção atualizada do valor da indenização, triplicando-o, já que em 2011 o juízo da 2ª Vara Cível determinou o pagamento de R$ 10 mil.

 

Os desembargadores rejeitaram, seguindo o voto do relator, o pedido de indenização material, em virtude do jornalista não ter comprovado o valor da máquina fotográfica e das fotos que iria comercializar. Foi rejeitado também o apelo da defesa do ex-jogador, considerando falta de prova.

 

À época do ocorrido, Aveline contou com o apoio do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Rio Grande do Sul (SINDJORS), da Associação de Cronistas Esportivos Gaúchos (ACEG) e da Associação Riograndense de Imprensa (ARI).

 

Imprensa / Sindjors

Imposto Sindical - GRCSU

 

Mensalidades do Sócio - Pagamento de Mensalidade SINDJORS

Subir