Banner do topo

CUT-RS e centrais realizam dia de luta contra reforma da Previdência do governo Temer nesta terça

Em reunião ocorrida na tarde desta sexta-feira, dia 1º, em Porto Alegre, a CUT-RS e centrais sindicais decidiram realizar um dia de lutas contra a reforma da Previdência na próxima terça-feira, dia 5, após a suspensão da greve nacional marcada para o mesmo dia em função do adiamento da votação prevista na Câmara dos Deputados para a quarta-feira, dia 6.

Confira o calendário de mobilização em Porto Alegre:

5h – Ato no Aeroporto Internacional Salgado Filho
8h – Concentração em frente à Rodoviária
10h – Ato em frente ao prédio do INSS no centro
12h – Ato na Praça da Matriz, em frente ao Palácio Piratini

No Interior do Estado serão realizados atos regionais e manifestações em várias cidades, denunciando a reforma da Previdência do golpista Temer.

Além do Rio Grande do Sul, haverá também atos e manifestações em outras capitais e principais cidades do interior dos estados, como forma de mandar recado ao governo ilegítimo de Michel Temer (PMDB) de que “se botar para votar, o Brasil vai parar”.

Mobilização não pode parar

“Trata-se de uma reforma, que é rejeitada pela maioria absoluta da população. Os deputados e senadores, que ousarem votar a favor dessa proposta, que só interessa aos banqueiros, serão marcados na paleta e denunciados em seus redutos eleitorais para que sejam derrotados nas urnas em 2018”, afirma o secretário-geral adjunto da CUT-RS, Amarildo Cenci.

O recuo do governo ilegítimo de Michel Temer (PMDB) já é uma vitória da pressão das entidades sindicais e dos movimentos sociais contra o fim da aposentadoria e em defesa dos direitos, mas a mobilização não pode parar.

“Temos que continuar fazendo pressão sobre o governo e os parlamentares com panfletagens, manifestações, protestos em aeroportos, denúncias da base de apoio do governo e envio de mensagens para os seus gabinetes”, salienta Amarildo.

“Mais do que nunca é fundamental permanecer em estado de alerta e reforçar a a resistência e a luta para impedir a votação dessa nefasta reforma, que retira direitos básicos da classe trabalhadora. Não aceitamos retrocessos. Nenhum direito a menos”, conclui o dirigente da CUT-RS.

Também participaram da reunião, realizada na sede da Fecosul, dirigentes da CTB, UGT, Nova Central, Força Sindical, Intersindical, CSB, CGTB e CSP-Conlutas.

Fonte: CUT-RS

Notícias - Tags

#OTrabalhodDoJornalistaValeMais 1º Encontro Gaúcho pelo Direito à Comunicação (EGDC) 2ª Jornada Literária 20 impactos da reforma trabalhista para jornalistas 36º Congresso Estadual dos Jornalistas 63ª Feira do Livro de Porto Alegre aceg acordo coletivo Artigos assembleia assembleia legislativa audiência pública Campanha de Negociação Coletiva 2014 Caxias do Sul chaparini cinebancários cinema comdim comunicação comuniquese Concursos Concurso TVE e FM Cultura Conferência Livre de Comunicação em Saúde congresso nacional dos jornalistas convênios corsan cultura curso de extensão cursos CUT cutrs debate delegacia regional delegado sindical diretas já EBC Edital eleição Eleição SINDJORS 2016 Encontro Gaúcho pelo Direito à Comunicação Entrevistas evento Exposição falecimento Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ) FENAJ FNDC fotografia Frente Jurídica em Defesa das Fundações fundação piratini fundações Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação fórum social das resistências governo Sartori greve geral GREVE NACIONAL grupo rbs imprensa I Seminário Estadual Saúde do Trabalhador jornalismo Jornalismo e o golpe na política Jornalismo na Mídia Juremir Machado da Silva, Denise Mantovani e Moisés Mendes livro matheus chaparini Moisés Mendes, Juremir Machado da Silva e Denise Mantovani Morre jornalista Fernando Goulart, em Porto Alegre mulher Notas Oficiais núcleo de aposentados ocupação palestra pec 241 Piratini (TVE e FM Cultura) poder da mídia porto alegre previdência prêmio Prêmios Jornalismo record reforma da previdência reforma trabalhista Repórteres Sem Fronteiras revolução russa rio grande salário sartori seminário sindbancários Sindicato sindicato de São Paulo sindicato Distrito Federal sindjors Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região TRTRS TVE e FM Cultura Vagas de Emprego versão dos jornalistas violência violência policial

Imposto Sindical - GRCSU

 

Mensalidades do Sócio - Pagamento de Mensalidade SINDJORS

Subir