Detalhes Notícia


Campanha salarial: SINDJORS reúne jornalistas e marca assembleia para 19 de maio

Jornalistas reunidos na manhã desta quinta-feira, 3 de maio, no SindBancários, começaram a discutir o cenário para a próxima negociação salarial da categoria no Rio Grande do Sul (data-base em junho). Preocupado com as mudanças introduzidas pela nova lei trabalhista, o Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Rio Grande do Sul (SINDJORS) mostrou por meio de seu assessor Jurídico, Antônio Carlos Porto Jr., as dificuldades que serão enfrentadas com a política em que o negociado prevalece sobre o legislado.

A entidade marcou para o dia 19 de maio, sábado, às 10h, na sede da entidade, a primeira Assembleia para aprovação da pauta de negociação a ser encaminhada para as entidades patronais. Uma das preocupações dos jornalistas presentes é com a jornada de trabalho. Atualmente, o período de trabalho diário dos profissionais é de cinco horas, mais duas horas extras contratuais. Não existe previsão de como se comportarão os patrões na mesa de negociação. O banco de horas, a possibilidade de dissídio e as cláusulas sociais também foram discutidas.

“Não acabaram com a jornada de trabalho. Os patrões não podem chegar e impor. Mas temos que ter mobilização e campanha para conseguirmos os objetivos”, advertiu o advogado. Para o presidente do SINDJORS, Milton Simas Junior, a campanha será positiva se houver colaboração da categoria, especialmente na questão econômica “Com a reforma, o sindicato perdeu a imposto sindical e a contribuição assistêncial. A entidade ficou apenas com a mensalidade dos associados, que serve apenas para o custeio”, destacou o dirigente. Os jornalistas presentes simpatizaram com a cobrança de uma chamada extra ou cota de solidariedade entre a categoria.

Fonte: Imprensa/SINDJORS

Cadastrada em 03/05/2018