-->

Detalhes Notícia


FNDC realiza ato em defesa da democracia e da liberdade de expressão nesta segunda

Nesta segunda-feira (21), às 14h, o Comitê Gaúcho do Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação (FNDC) realizará o Ato em Defesa da Democracia e da Liberdade de Expressão – Solidariedade ao Sindicato dos Jornalistas do RS, no Plenarinho da Assembleia Legislativa (3ª andar), em Porto Alegre.

 

O evento contará com a presença da coordenadora nacional do FNDC, jornalista Renata Mielli, que estará em Porto Alegre participando também como painelista do curso “O golpe de 2016 e a nova onda conservadora no Brasil” promovido pelo Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

 

O ato reunirá comunicadores, ex-presidentes do Sindicato, dirigentes de entidades sindicais e representantes de movimentos sociais. Muitos já confirmaram presença.

 

 

Denunciar o papel da mídia no golpe

O objetivo do ato é defender a democracia e a liberdade de expressão, denunciar o papel da mídia no golpe de 2016 e prestar solidariedade ao Sindicato dos Jornalistas, cujo presidente Milton Simas Júnior foi vítima de ataques descabidos nos veículos do monopólio de comunicação no Estado e nas redes sociais, por ocasião da sua visita no último dia 28 de abril, ao Acampamento Marisa Letícia, na Vigília Lula Livre, em Curitiba.

 

O próprio vídeo gravado pelo cinegrafista da RIC Paraná, afiliada do Grupo Record, que viralizou na internet, comprova que a intenção de Simas era orientar um colega de profissão, de forma que pudesse fazer a cobertura com maior segurança no dia em que havia ocorrido o atentado a tiros ao Acampamento. “Tô te avisando, que é pra preservar a tua integridade”, afirmou o presidente do Sindicato.

 

Confira a nota divulgada pelo Sindicato dos Jornalistas do RS.

 

“A CUT-RS não compactua com essa mídia golpista, está junto com o presidente do Sindicato na luta pela liberdade de Lula e pelo resgate da democracia, e apoia a democratização da mídia por uma comunicação com ética, pluralidade, respeito e diversidade de opiniões”, apontou a nota divulgada pela CUT-RS.

 

Confira a nota da CUT-RS: A quem interessam as acusações contra o presidente do Sindicato”

 

 

Solidariedade ao Sindicato dos Jornalistas

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Rio Grande do Sul (SINDJORS) é o representante legítimo da categoria, defendendo os seus direitos conquistados e lutando pelo atendimento de suas reivindicações.

 

Ao longo dos seus 76 anos de história, a entidade vem atuando com firmeza e coragem, tanto nos momentos de luta em defesa da democracia como no combate às ditaduras e aos golpes que têm afetado a vida do povo brasileiro.

 

Atualmente, o Sindicato está liderando a resistência à extinção da Fundação Piratini, mantenedora da TVE e da FM Cultura, diante da lei aprovada pela maioria dos deputados estaduais, em dezembro de 2016, que autoriza o fim dessa instituição de comunicação pública, conforme projeto descabido do governador José Ivo Sartori (MDB).

 

“Não faltam motivos para participar deste importante ato e reafirmar a defesa da democracia e da liberdade de expressão, bem como manifestar solidariedade ao Sindicato dos Jornalistas, que foi novamente atacado pela mídia golpista, mas resiste e luta com dignidade e esperança de que uma outra comunicação é possível”, afirma o secretário de Comunicação da CUT-RS e integrante do Comitê Gaúcho do FNDC, Ademir Wiederkehr.

 

 

Fonte: FNDC

 

 

Tags: Comitê Gaúcho do Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação (FNDC) - Defesa da Democracia e da Liberdade de Expressão – Solidariedade ao Sindicato dos Jornalistas do RS - Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH) - Renata Mielli - Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)
Cadastrada em 20/05/2018