-->

Detalhes Notícia


Eneida Serrano apresenta seu trabalho neste sábado no Sindjors

A fotógrafa Eneida Serrano será a ministrante do Ciclo de Palestras sobre Fotografia, no próximo sábado (26/10), a partir das 9h30. O tema será Técnicas Fotográficas e Artísticas e, para ilustrar, uma mostra do trabalho coletivo de cem fotógrafos, registrando o Brasil por cerca de 20 anos.

 

O evento será realizado na sede do  Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Rio Grande do Sul – Sindjors, Rua dos Andradas, 1270, 13º andar – Centro Histórico de Porto Alegre. As vagas são limitadas e interessados/as podem confirmar presença pelo fone (51) 32260664 (até sexta-feira), das 12h às 18h.

 

A palestrante também vai abordar algumas alternativas de fotojornalismo independente, por meio de uma revisão retrospectiva do próprio trabalho: a pesquisa sobre fotógrafos pioneiros como Lunara (Luiz do Nascimento Ramos) e Sioma Breitman; a edição de livros autorais, como Santa Soja e Ponto de Vista; a documentação do patrimônio histórico gaúcho e o fotojornalismo das revistas semanais e mensais, “como ponto de partida para meu trabalho autoral independente”.

 

PELA LENTE DO CELULAR
Eneida Serrano tem usado, desde 2003, a câmera do telefone celular para desenvolver a maior parte do trabalho autoral. Ela conta que adotou o celular como mais uma ferramenta para fotografar, “com suas vantagens e também as suas limitações”. Quando é mais conveniente usar o telefone, ela está com ele, mas quando precisa de mais recursos, usa o equipamento profissional. E, às vezes, ela faz uso dos dois, no mesmo trabalho.

 

“Tenho fotografado com mais frequência, porque estou sempre com o celular. Ver e registrar é um exercício constante, que se desenvolve com a prática. É um estímulo ilimitado e prazeroso”, explica Eneida, para quem, o trabalho com celular resultou na exposição Londres Por Telefone.

 

Ao ser questionada sobre a busca pela luz e a diferença entre o uso dos diversos equipamentos, conta que “a luz que eu vejo e que fotografo pode ser valorizada por qualquer câmera. É preciso saber como tirar proveito das ferramentas que temos disponíveis. Desisti de enfatizar que determinada foto foi feita com celular ou não. É apenas mais uma câmera. O que realmente interessa é como a imagem foi vista e representada”, observa a jornalista.

 

TRAJETÓRIA
Graduada em Jornalismo, pela UFRGS, em 1974, Eneida iniciou a carreira profissional no jornal Zero Hora. Nos anos seguintes, além de colaborar para jornais nacionais, trabalhou na Cooperativa dos Jornalistas de Porto Alegre- COOJORNAL. Em 1978, abriu a agência Ponto de Vista. Viveu no exterior, entre 1979 e 1981, e, no retorno, trabalhou nas revistas Veja e Isto É, e colaborou com as revistas Marie Claire e Cláudia. Também participou de exposições coletivas no Brasil e no exterior.

 

SERÁ FORNECIDO CERTIFICADO DIGITAL AOS PARTICIPANTES, VALENDO COMO HORAS COMPLEMENTARES AOS ACADÊMICOS.

 

Fonte: Rosa Pitsch/Imprensa Sindjors

 

Acompanhe as matérias sobre o Ciclo de Fotografia:

Semiótica e fotografia pautaram segunda palestra no Sindjors

Rogério Soares no ciclo de palestras sobre fotojornalismo no Sindjors

Carlinhos Rodrigues abre ciclo de palestras sobre fotografia

Ciclo de palestras sobre fotografia inicia no dia 05 de outubro, no Sindjors

Tags: Eneida Serrano - SINDJORS
Cadastrada em 22/10/2019