-->

Detalhes Notícia


Sindjors repudia violência contra os servidores públicos em ato unificado

Professores estaduais e outras categorias protestavam em frente ao palácio Piratini quando incidente ocorreu / Foto: Maciel Goelzer/Brasil de Fato

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Rio Grande do Sul (Sindjors) manifesta solidariedade aos professores e servidores estaduais, vítimas de repressão violenta, pela tropa de choque da Brigada Militar, durante o ato unificado realizado na tarde dessa terça-feira (26/11), na Praça da Matriz, em frente ao Palácio Piratini.

 

Repudiamos a ação da PM, comandada pelo governador Eduardo Leite, colocando em risco a integridade física de milhares de trabalhadores que lutam por um direito legítimo e, também, dos profissionais da imprensa que acompanhavam a atividade.

 

Uma irresponsabilidade que levou 10 pessoas a serem atendidas no Hospital de Pronto Socorro, com ferimentos e intoxicação por gás de pimenta.

 

Eduardo Leite agride professores e servidores que recebem seus salários atrasados e parcelados há cerca de cinco anos, e que estão em greve como forma de denunciar e barrar o pacote de medidas lançado pelo governador, que põe fim à carreira dos servidores.

 

Somos solidários à luta contra o plano de destruição do serviço público no RS, que expressa a mesma política em curso no país, de retirada total de direitos dos trabalhadores.

 

Leia também: Ato dos servidores públicos do RS encerra com repressão da Brigada Militar

 

Fonte: Imprensa Sindjors

Tags: professores e servidores - Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Rio Grande do Sul (SINDJORS)
Cadastrada em 27/11/2019