-->

Detalhes Notícia


Jornalista pode ser a última a obter registro se MP 905 for aprovada

A jovem Alice Ricaldone de Sousa (26 anos) pode ter sido a última jornalista gaúcha a protocolar pedido de registro profissional. Foi no dia 14 de novembro – data limite para a Secretaria do Trabalho do Ministério da Economia receber os pedidos. Ela esteve no Sindicato dos Jornalistas Profissionais do RS (Sindjors), no dia 04 de dezembro, para encaminhar a Carteira de Jornalista. A partir do dia 20 de novembro, a Secretaria passou a não receber mais os registros.

 

Alice, que nasceu em Bagé, está morando em Porto Alegre, onde veio cursar Jornalismo na Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM), que concluiu em dezembro de 2018. Ela estagiou na agência Junior da ESPM, em uma agência de publicidade e na Rádio Bandeirantes.

 

MP 905

O governo federal aproveitou a Medida Provisória 905/2019, que cria o Programa Verde Amarelo, para acabar com a exigência de registro profissional para jornalistas, publicitários, radialistas, sociólogos, secretários, publicitários, agenciador de propaganda, arquivista, artista, atuário, guardador e lavador de veículos, técnicos em arquivo, espetáculo de diversões e secretariado.

 

Em relação aos jornalistas, a MP 905 acaba, ainda, com a exigência legal de diploma de jornalismo para o exercício de algumas funções. Mas acreditamos que Alice não será a última, pois venceremos mais essa luta pela valorização da profissão de jornalista, com a união da categoria, para a revogação da MP 905.

 

Fonte: Rosa Pitsch/Imprensa Sindjors

 

 

Tags: Alice Ricaldone de Souza - registro profissional - Secretaria do Trabalho do Ministério da Economia - Sindicato dos Jornalistas Profissionais do RS (SINDJORS)
Cadastrada em 06/12/2019