Detalhes Notícia


Sindjors pede prioridade de vacinação para jornalistas que atuam na linha de frente da cobertura da pandemia

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do RS – Sindjors – acredita que a vacinação emergencial de combate ao Covid-19 deve priorizar profissionais de comunicação que atuam nas ruas, em ambientes hospitalares e outros espaços que ofereçam risco alto de contaminação. É oportuno salientar que, desde o dia 22 de março de 2020, um decreto do Governo Federal publicado em edição extraordinária do Diário Oficial da União, definiu o trabalho da imprensa como serviço essencial durante a pandemia.

 

Em reunião remota ampliada da diretoria executiva do Sindjors, realizada nesta quinta-feira (21/01), foi decidida, em consenso, uma alteração da nota emitida pela Federação Nacional dos Jornalistas – Fenaj, que pedia prioridade de vacinação para toda a categoria dos jornalistas. De acordo com os diretores e diretoras aqui do Estado, a preferência deve ser daqueles que laboram nas ruas, em hospitais, nas comunidades, de forma geral, em ambientes que oferecem grande risco de contaminação para Covid-19.

 

No ofício a ser enviado às autoridades estaduais e municipais, o Sindjors requisita que os(as) profissionais de imprensa das iniciativas pública e privada, que atuam na linha de frente da cobertura da pandemia, tanto na capital quanto no interior, sejam incluídos (as) entre os grupos prioritários que receberão as vacinas contra a Covid-19.

 

O Sindjors se coloca à frente, juntamente com as demais entidades representativas dos trabalhadores, na defesa dos direitos dos cidadãos à vida.

 

Diretoria Sindjors

 

Tags: Covid-19 - Federação Nacional dos Jornalistas - FENAJ - jornalismo - jornalistas - Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado do Rio Grande do Sul - SINDJORS - vacinação
Cadastrada em 21/01/2021


Clicando em "Aceito todos os Cookies", você concorda com o armazenamento de cookies no seu dispositivo para melhorar a experiência e navegação no site.