Detalhes Notícia


Jornalismo em tempos de ódio, desertos de notícias e remuneração por conteúdo são temas do 39° Congresso Nacional dos Jornalistas neste fim de semana

A remuneração de conteúdo jornalístico pelas plataformas digitais, tema que voltou ao noticiário com força essa semana, estará em debate no 39° Congresso Nacional dos Jornalistas, que se encerra neste domingo (26/09). Um dos painéis debaterá o Projeto de Lei 4.255/2020, que regula a questão Outro tema será o “Jornalismo em tempos de ódio”, com os jornalistas Patrícia Campos Mello e Luís Nassif, nesta sexta-feira, dia 24, às 19 horas.

 

 

Patrícia Campos Mello é repórter especial e colunista da Folha de São Paulo. Há 25 anos, cobre relações internacionais, direitos humanos e economia global. Autora do livro “Máquina do Ódio”, pela Companhia das Letras, sobre o uso das redes sociais para manipular eleitores no Brasil, Índia e EUA. Luís Nassif é jornalista, cronista e músico. Foi colunista e membro do conselho editorial da Folha de São Paulo. Atualmente, comanda o Jornal GGN.

 

 

Desertos de notícias e Fundo de Apoio ao Jornalismo

 

No sábado (25), a programação começa às 9h com o painel “Desertos de Notícias e Fundo de Apoio e Fomento ao Jornalismo”, com a participação dos jornalistas Sérgio Lüdtke e Celso Schroeder.

 

Formado pela PUC-RS com Master em gestão de empresas jornalísticas pelo IICS e MBA em Marketing Digital pela FGV, Sérgio Lüdtke coordena a equipe de pesquisadores do Atlas da Notícia. Celso Schroeder é diretor do Departamento de Relações Internacionais da FENAJ (Federação Nacional dos Jornalistas), além de professor da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Ele já foi presidente da FENAJ e vice-presidente da FIJ.

 

A FENAJ defende uma proposta de taxação progressiva das grandes plataformas digitais com o objetivo de criação de um fundo destinado à promoção do jornalismo no país.

 

 

Às 10h30, o painel “Remuneração de conteúdo jornalístico nas plataformas” reúne a advogada Mariana Valente – professora no Insper e atuante em temas de políticas de internet, direito autoral, mercados culturais e acesso à cultura e ao conhecimento; o senador Ângelo Coronel – autor do PL 4.255/2020, que prevê o pagamento de direitos autorais aos veículos de imprensa pela publicação de notícias em redes sociais e plataformas; e o jornalista Lincoln Macário, diretor da ABCPública, entidade que participa do movimento ‘Conteúdo Jornalístico tem Valor’, que elaborou uma proposta de remuneração de conteúdo jornalístico pelas plataformas.

 

O 39° Congresso Nacional dos Jornalistas termina no domingo. A partir das 9 horas, haverá a plenária deliberativa, aprovação de moções e da carta do evento.

 

Participam do Congresso 66 delegados, representando representando 16 Sindicatos de Jornalistas filiados à FENAJ, além de profissionais e estudantes. É o fórum máximo de deliberação dos jornalistas e tem como objetivo geral fortalecer o Jornalismo e a profissão de jornalista no Brasil.

 

Apoio: Fundação Friedrich Ebert (FES), Federação Internacional dos Jornalistas (FIJ), Associação dos Funcionários do BNDES (AFBNDES), Federação Única dos Petroleiros (FUP), Confederação Nacional dos Trabalhadores da Educação (CNTE), TIM e Sindicato dos Engenheiros do Estado do Rio de Janeiro (Senge).

 

Serviço:

Evento: 39o Congresso Nacional dos Jornalistas

Data: 17 e 18 e de 23 a 25 de setembro

Local: Internet – endereço será fornecido aos inscritos

Realização: FENAJ e SJPMRJ

 

 

Tags: 39º Congresso Nacional dos Jornalistas - Federação Internacional dos Jornalistas - Federação Nacional dos Jornalistas - FENAJ - FIJ - jornalismo - jornalistas - Sindicato dos Jornalistas Profissionais do RS - SINDJORS - SJPMRJ
Cadastrada em 24/09/2021